Vida, aborto, mentiras, confusão…

Aproxima-se a data de uma decisão crucial para o País.
E enquanto não chega, continuam a mentir vilmente os paladinos do sim no referendo, quando dizem que se o sim ganhar, o aborto do “vão-de-escada” vai acabar.
É certo que não vai acabar! Para além disso, o número de abortos vai aumentar, e o aborto clandestino também vai continuar! A mulher vai ainda ser mais usada e explorada! E, claro, vai sofrer mais.
Vai-se gerar um clima de grande falta de responsabilidade no relacionamento sexual entre as pessoas. Os abortos vão crescer exponencialmente, tal como tem sucedido em todos os países onde foi liberalizado (remeto para o que aqui referi: https://ocanto.wordpress.com/vida), com todas as implicações sociais, todos os dramas para a mulher e para a família, e com todos os problemas de ordem social que daí irão irromper.
Os únicos que vão ganhar com esta trapalhada toda serão os donos das clínicas (autorizadas ou não), os empregados delas, e, claro, o Estado que vai arrecadar mais impostos.
Parece-me inconcebível que o Estado português apareça como fautor da matança de inocentes, quando, na verdade, o que deveria fazer era promover a formação e educação dos jovens, a educaçao sexual, e a defesa da mulher e do filho que traz no ventre! Veja-se, nesta matéria, a “qualidade” do Estado que temos: fecha maternidades e centros de saúde, e escolas para crianças e jovens, por alegada falta de verbas; mas vai investir milhões de euros na matança de inocentes…!
Vislumbra-se o que pode acontecer neste nosso Portugal, se o crime nefando do aborto for legalizado: a Mulher (que os apoiantes do sim dizem defender…) irá servir de “carne para canhão”, para “engordar” as clínicas assépticas que vão proliferar sob o alto patrocínio do Estado…
Paralelamente, outros “negócios” e “negociantes” irão medrar e “florescer”: as indústrias farmacêuticas, os profissionais da saúde (sê-lo-ão realmente?!), as empresas conexas, os industriais e comerciantes da morte… Todos irão prosperar e enriquecer…
E a máquina do Fisco, satisfeita, saciada e farta, passa a arrecadar mais impostos…
E tudo isto se vai realizar em plena legalidade…como convém aos defensores e cumpridores da lei…

Penso que ainda podemos mostrar a muitos – que andam ludibriados pelos argumentos falaciosos dos mentores do sim à supressão da vida – a necessidade urgente do voto contra o aborto. Não podemos deixar que o Estado continue inerte ou estrague a vida de todos nós!
Sabemos bem o que o Estado tem mostrado: absoluta ausência de interesse e intervenção; falta de ajuda às crianças e aos pais que as criam muitas vezes com enormes dificuldades; alheamento do drama vivido pelas mães solteiras ou por aquelas que abortaram. Já que o Estado pouco ou nada faz, felizmente se têm constituído associações privadas – fundamentalmente de cariz católico, umas apoiadas directamente pela Igreja, outras suportadas e dirigidas por leigos católicos – que têm tido um papel muito importante na ajuda a estas mulheres e aos seus filhos, amparando-os, desde o nascimento.
Infelizmente o Estado não se importa tanto quanto estas Instituições. Mas era o Estado que se devia empenhar em ajudar as mães, os pais, a ter e a criar os filhos nas melhores condições, oferecendo garantias de ajuda autêntica e de acompanhamento e educação digna das crianças!
Lutemos contra esta inércia e contra o mal que se quer impor. Defendamos a vida, a formação e a educação sexual bem orientada, mostremos o papel urgente que o Estado deve ter na defesa e acolhimento da Vida!  Votemos Não

E porque este post já vai longo, termino já, mas sem deixar de fazer referência à seguinte notícia que muito nos diz a todos:

No Brasil os defensores da VIDA não brincam… 

DIREITO DE UM FETO DE ENTRAR COM UMA ACÇÃO JUDICIAL PARA GARANTIR O ATENDIMENTO MÉDICO DA MÃE
São Paulo, Brasil:
© 2007, 8 de Janeiro:


“O Órgão Especial do TJ (Tribunal de Justiça) de São Paulo reconheceu o direito de um feto de entrar com uma ação judicial para garantir o atendimento médico da mãe. Nem o TJ-SP nem o STJ (Superior Tribunal de Justiça) têm conhecimento de casos semelhantes”.

As acções foram movidas pelo defensor Marcelo Carneiro Novaes em nome das grávidas e seus bebés, como meio de garantir o acompanhamento pré-natal adequado. Segundo o responsável pelas acções, o respaldo legal foi oferecido pelo Estatuto da Criança e do Adolescente que, assim garantindo o direito da criança à vida, garantiria retroactivamente o direito no ventre da mãe, o direito de nascer. Segundo o argumento, o direito estende-se à criança no ventre da mãe.

 

…Não brinquemos também nós! 
    NÃO!

 

Explore posts in the same categories: Aborto, Direito, Vida

One Comment em “Vida, aborto, mentiras, confusão…”

  1. João Vasco Says:

    Os verdadeiros campeões da liberdade acabam por ser aqueles que defendem a vida. Parabéns pelo artigo e pelo blog.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: